História

Em 1850 as terras do município eram conhecidas, apenas, como um rincão rural. Apesar de não ter
denominação contam-se que ali havia a residência de uma senhora, muito católica, conhecida pelo
nome de Vivência de Melo.

O rancho de dona Vicência era constantemente procurado pelos almocreves que viajavam para
Goiana e municípios vizinhos.

Essa localidade que pela posição geográfica tornou-se um ponto de encontro daqueles condutores
de mercadorias que o procuravam para descansar, foi gradativamente tornando-se um povoado.

Nas proximidades da sua residência, dona Vicência, construiu uma capela sob a inovação de
Santana, reservando para o patrimônio 40 braças de terra, em luadro.

E, 1856, padre João Crisóstomo iniciou a construção de uma capela que foi concluída em 1859, tendo
sido orientador o capuchinho Frei Caetano de Messina.

Gentílico : vicenciense

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Vicência, pela lei provincial nº 1448, de 05-06-1879 e por
lei municipal nº 5, de 30-11-1892. Subordinado ao município de Nazaré.

Elevado à categoria de vila com a denominação de Vicência, pelo decreto estadual de 30-051891.

Pela lei estadual nº 72, de 16-05-1895 a vila foi extinta.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o distrito de Vicência figura no município de
Nazaré.

Elevado novamente à categoria de município com a denominação, pela lei estadual nº 1931, de 11-09-
1928, desmembrado de Nazaré. Sede no antigo distrito de Vicência. Constituído de 2 distritos:
Vicência e Sapé. Instalado em 01-01-1929.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído de 2 distritos:
Vicência e Sapé.
Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.
Pelo decreto-lei estadual nº 952, de 31-12-1943, o distrito de Sapé passou a denominar-se
Murupé.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 2 distritos: Vicência e
Murupé ex-Sapé.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.